O SAMBA-LENÇO DE MAUÁ (Organização e práticas culturais de um grupo de dança religiosa)

Marcos Ayala

Dissertação de Mestrado apresentada ao Departamento de Sociologia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo 

Orientador: Prof. Dr. Gabriel Cohn

SÃO PAULO, 1987


Clique no link abaixo para a dissertação em PDF

Marcos_Ayala-Samba-lenco-dissertação

 

 

 

 

 

 

 

Fitas originais (entrevistas, rezas, sambas):11 fitas

 

Nº da

fita

Lado Data Cidade Est. Assunto
01 1 23/08/81 São Paulo SP Parque do Carmo – Apresentações folclóricas – banda de pífano, reisado e samba lenço
2 23/08/81 São Paulo SP Parque do Carmo – Apresentações do samba lenço de Mauá
02 1 07/06/83 São Paulo SP Vila das Palmeiras – Entrevista – Dona Guilhermina
2 07/06/83 São Paulo SP Vila das Palmeiras – Entrevista – Dona Chiquinha – casa de Dona Albina(F 1)
03 1-2 07/06/83 São Paulo SP Vila das Palmeiras – Entrevista – Dona Chiquinha – casa de Dona Albina (F 2)
04 1 São Paulo SP Vila das Palmeiras – Entrevista – Chiquinha – casa de Dona Albina
2 São Paulo SP Vila das Palmeiras – Entrevista –de Dona Albina (F 3)
05 1 21/06/83

23/06/83

São Paulo SP Entrevistas – Dona Aparecida; Dona Nenê
2 23/06/83 São Paulo SP Entrevista – Dona Nenê (cont.)
06 1 25/06/83 São Paulo SP Entrevista – dona Zila (do Batuque)
07 2 25/06/83 São Paulo SP Vila das Palmeiras – Festa de São João na casa de Dona Guilhermina – terço e rezas cantadas (F 1)
08 1-2 25/06/83 São Paulo SP Vila das Palmeiras – Festa de São João na casa de Dona Guilhermina – terço e rezas cantadas – cont. (F 2)
09 1-2 25/06/83 São Paulo SP Vila das Palmeiras – Festa de São João na casa de Dona Guilhermina – rezas cantadas e Samba-lenço (F3)
10 1-2 25/06/83 São Paulo SP Vila das Palmeiras – Festa de São João na casa de Dona Guilhermina –  Samba-lenço (F 4)
11 1-2 25/06/83 São Paulo SP Vila das Palmeiras – Festa de São João na casa de Dona Guilhermina – rezas cantadas e Samba-lenço (F5)

 

O batuque, também conhecido como tambu ou samba de umbigada, e o samba lenço, aqui apresentados, são formas de expressão afro-brasileiras. Na época em que foram feitos os registros (1976-1983), eles ocorriam em poucas comunidades negras de cidades do estado de São Paulo: região de Piracicaba, Sorocaba e Lençóis Paulista, em cidades próximas da capital (Mauá, Barueri) e em bairros paulistanos no entorno da Freguesia do Ó (Vila das Palmeiras, Vila Carolina) e do Bairro da Casa Verde (veja a galeria de fotos). Convivemos mais com os batuqueir(os)as e sambador(es)as que mantinham contato com as quatro irmãs, Guilhermina, Aparecida, Albina e Chiquinha (ver fotos abaixo), verdadeiras matriarcas negras, detentoras de saberes e fazeres do catolicismo popular, batuque e samba lenço, residentes na Vila das Palmeiras e bairros próximos à Freguesia do Ó, São Paulo, capital. Com elas viajamos para Mauá, para Olímpia e conhecemos Seu João, Dona Nenê, Isaura, Dona Sebastiana, José Mauro, tocador do bumbo 7 léguas, que morreu muito jovem, mas tornou-se, desde cedo, uma referência do samba lenço de Mauá.

Dona Guilhermina, a mais idosa das quatro fazia anualmente uma festa em sua casa no dia treze de maio. Era uma Festa de São Benedito com procissão pelas ruas vizinhas, terço cantado e samba (batuque e samba lenço). Antes, segundo ela, fazia-se uma espécie de teatro de rua em que se encenava a libertação dos escravos. Quando a conhecemos, a festa consistia na procissão, terço cantado e, eventualmente o samba (batuque e samba lenço).

Os registros aqui apresentados mantêm a estrutura das festas em que ocorreram, isto é, antes da dança coletiva, o acompanhamento de procissões, terço com rezas cantadas, vivas… para depois começar o samba. Nos intervalos, ora estão ensaiando novos sambas, ora cantando modas do batuque.

De costas Dona Guilhermina [clique para ampliar e fechas as imagens]

batuque cvF1000001

No centro Dona Albina e a direita Dona Aparecida

batuque cvF1000006


Catálogo da Coleção

 Amostras de registros retirados de:

1) Reza cantada e batuque festa  de seu Ageu, Barueri, SP, 21 maio de 1977 (fita 059)

2) Reza cantada e Batuque após Dança de Santa Cruz. Comunidade negra do Cafundó. Sorocaba, 13 maio de 1978 (fita 063)

3) Reza cantada e samba lenço. Festa de São João na casa de Dona Sebastiana. Mauá, 24 jun. 1978 (fita 66 e 67)

Amostras:

“Samba-lenço-Faz muito tempo que esse bumbo não trabaia-FITA-066-A”

Porteira nova tem arenga no fechar
Porteira nova tem arenga no fechar
Tourinho novo quando berra quer mamar
Tourinho novo quando berra quer mamar

Faz muito tempo que esse bumbo não trabaia
Faz muito tempo que esse bumbo não trabaia
Bate co’o bumbo como as muié faz co’as saia
Bate co’o bumbo como as muié faz co’as saia


Galeria de imagens: